Apaixonar-se

Apaixonar-se logo no início do relacionamento é como uma miragem; a mente cria uma imagem do outro que não tem nada a ver com a pessoa real. Aparece a sensação de incerteza, vazio, carência e solidão. Então, quando alguém se apaixona, surge a ilusão de que o relacionamento vai preencher essa carência e esse vazio. Essa pessoa é normalmente alguém apenas normal, sem nada de especial, mas que vislumbramos como um salvador. Pensamos que é alguém absolutamente fantástico, que nunca vai nos machucar e que vai nos presentear com a felicidade. Em pouco tempo a ilusão cai por terra. Como o relacionamento começou baseado nessa ilusão, quando a verdadeira pessoa se revela, surge o desencanto. Essa maneira de começar uma relação cria muitos problemas e muita dor.

Apaixonar-se é fácil, o difícil é manter-se apaixonado ao descobrir a verdade sobre o outro. A relação deve começar com sabedoria. É preciso que ela comece a partir de um ponto diferente, sem se apegar e entendendo a importância da união a dois.

Mude, cuide-se. Faça Psicoterapia.

Author image

Psicóloga Maria Manuela Ferreira

Maria Manuela Ferreira, é Psicóloga, com mestrado em Educação e Saúde pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, pós-graduação em Psicologia Analítica, de Carl Gustav Jung.
  • Ipanema, Rio de Janeiro