Carência Afetiva

Aprendemos que precisamos de outra pessoa para nos completar. Repetimos que somos a metade de algo e que a outra pessoa é a outra metade. Alguns dizem “a minha cara metade”, outros dizem, “a minha metade da maçã”. Ora, ninguém é metade de nada, todos somos completos, inclusive na parte emocional. Depender da afetividade do outro é o maior erro cometido pelas pessoas.

Carência afetiva é quando pensamos não ter ninguém para nos dar afeto. Lembre-se que você é o próprio afeto em pessoa! Tenha relacionamentos em que o outro vem para participar da sua vida, não para preencher lacunas imaginárias.

Cuide-se, mude, faça Psicoterapia.

Author image

Psicóloga Maria Manuela Ferreira

Maria Manuela Ferreira, é Psicóloga, com mestrado em Educação e Saúde pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, pós-graduação em Psicologia Analítica, de Carl Gustav Jung.
  • Ipanema, Rio de Janeiro