Ciúme

O ciúme, se muito intenso, é sinal de dificuldades emocionais. Baixa auto-estima e desvalorização são os principais sintomas. Ciúme não é amor, é a necessidade de ser suprido pelo outro.Quando o ciúme é excessivo e incomoda, é necessário cuidar da auto-estima. O ciumento não se julga merecedor de ser amado, não tem confiança em si nem no outro. Quem tem carência afetiva tem carência de si mesmo, vazio de si mesmo, é dependente afetivo. Tem necessidade de ser constantemente preenchido por outra pessoa. Quem tem ciúme está sempre com medo de perder o que possui, e por isso precisa aprender a se valorizar, a ser mais seguro. Amor é a comunhão de duas pessoas e não a dependência.

Ciúme não é amor, é doença de quem não se valoriza. Quem se dá o devido valor nada teme. Cuide-se e seja feliz!

Author image

Psicóloga Maria Manuela Ferreira

Maria Manuela Ferreira, é Psicóloga, com mestrado em Educação e Saúde pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, pós-graduação em Psicologia Analítica, de Carl Gustav Jung.
  • Ipanema, Rio de Janeiro