Psicóloga Maria Manuela Ferreira

borboleta-flor-rosa

Como Economizar as Suas Forças

Uma das mais importantes causas do atual desaproveitamento de energia psíquica, acontece devido à maneira como a mente é usada. Saber como economizar as suas forças e usá-las para obter felicidade, pode ser muito útil.

A mente, é claro, é feita para pensar, mas isso não significa pensar em todo o tipo de coisa. Assim como a boca foi feita para comer e falar, não podemos comer e falar qualquer tipo de coisa. Não podemos comer pedras e espinhos e temos que cuidar do que dizemos. Quando pensamos achamos que podemos pensar em qualquer coisa, pois é um ato encoberto, que ninguém fica sabendo. Aprendemos que o pensamento é secreto, só mesmo nós sabemos o que estamos criando no íntimo.

No entanto, esse procedimento não é tão particular assim. É bom saber que pensar é um processo energético, e que os pensamentos carregados de energia negativa podem poluir e envenenar a sua vida. Você pode se tornar vítima do seu pensar atribulado, e a outra pessoa que ocupou os seus pensamentos sair incólume da sua influência.

Tudo o que não podemos expressar diretamente para os outros, expressamos em pensamento, achando que estamos “sozinhos” para pensar o que quisermos. Somos então livres para julgar, odiar, desprezar e discutir mentalmente, já que temos a certeza de que ninguém vai saber desse movimento interno.

Hoje já se sabe muito sobre o efeito do pensamento na pessoa que está pensando. Sabe-se, por exemplo, que essa força deve ser empregada para nos proporcionar felicidade,
e que não é aconselhável ficar remoendo fatos. Também se sabe que reclamações “invisíveis” podem se transformar em doenças, pois são energia. As doenças psicossomáticas, por exemplo, derivam da condição mental que foi criada.

O estado mental ideal é o que se mantem em repouso, meditativo, mesmo quando se está trabalhando. Parece impossível, mas é um hábito que pode ser criado e aceitado como padrão daqui para a frente.

flor-exotica-amarelo-rosa

A Arte de Esquecer

A arte de esquecer não é outra coisa senão poder lançar para longe lembranças desagradáveis, colocando em lugar delas o que nos faz viver sem dor. Preferimos conviver com sentimentos prazerosos, mas essa preferência seria fantástica se fosse feita da maneira ideal.

Isto se resume a que, normalmente, o passado não é resolvido, é apenas recalcado em algum canto do inconsciente, causando problemas.

Existe apenas uma maneira de resolver o passado, tomar consciência dele e curá-lo. Quando o socamos no fundo de nós mesmos, apertado em um canto da mente, ele provavelmente se rebelará, forçando-nos a resolver aquela situação inacabada a qualquer momento. O passado não é como um cobertor que se dobra e se coloca no fundo do armário. O passado que não foi curado tem vida, energia e movimento. Não fica quieto, não repousa. Só quando é resolvido, quando a energia é esgotada, é que ele se aquieta, cansado, em um canto.

A energia do passado mal resolvido nos deixa descontentes, melancólicos e sombrios. É uma força oculta que salta aos olhos a cada momento. Essa força atua na saúde em forma de veneno, dando origem a várias formas de doença, além de ansiedade, depressão e pânico.

A força do passado mal curado afeta as nossas forças, prejudica a nossa vida. Todas as forças deveriam ser empregadas para gasto pessoal, em proveito próprio, criando ao redor êxito e sucesso. Gastar energia com o passado é improdutivo, a não ser que seja para o curar.

As forças do nosso pensamento atuam sobre os outros, de maneira direta ou indireta. No convívio diário ou na influência que espalhamos pelos outros seres, de modo inconsciente. Cada um de nós tem a responsabilidade de cuidar da sua energia, e esse cuidado inclui resolver o passado.

Quando se fala em esquecer o passado, a observação não deve ter lida literalmente. Esquecer aqui não é sinônimo de apagar, desmemoriar, mas sim resolver, retirar dele a energia presa compreendendo como tudo aconteceu naquela época. Aí sim, é hora de preencher esse espaço vazio com sentimentos agradáveis e verdadeiros.

A psicoterapia atua como uma ajuda imprescindível no processo, pois nem sempre se consegue fazer sozinho. Outras técnicas são importantes no tratamento, regressão, hipnoterapia e linha do tempo. Cuide-se.

15

Crescer espiritualmente é ter espírito

Quando começamos a crescer espiritualmente, a vida se torna fantástica. Tornar-se espiritual não significa entrar para nenhuma religião ou culto, mas dar atenção a si mesmo de uma maneira especial.

Tornar-se espiritual é dar atenção a você por dentro. Quando entendemos que podemos ter o domínio e a compreensão de tudo, que somos completos, tudo pode mudar na nossa vida. Aprendemos a fazer e a pensar as coisas certas, e a realizar os nossos sonhos. O resultado depende do empenho que cada um coloca nessa transformação. Crescer espiritualmente significa aprender as coisas de um modo diferente.

Já pensou que as coisas podem ser vistas de outro ângulo, de outra maneira? Que você foi condicionado e que você inconscientemente aceitou esse condicionamento? Que até hoje continua a acreditar em tudo sem ao menos se questionar? Que pode a qualquer momento mudar tudo e fazer com que as coisas que você sempre sonhou aconteçam?

Aprendemos as coisas de modo distorcido e não sabemos disso. Por exemplo, aprendemos que a vida é curta, e saímos fazendo todo o tipo de selvageria, sem pensar nas consequências. Também aprendemos que não podemos levar desaforo para casa, então saímos brigando com tudo e todos sem ver e perceber as consequências.

Aprendemos que dinheiro não nasce em árvore, que a vida é difícil e nunca iremos ser ninguém na vida, que gordura é formosura e muitas outras. Acreditar em frases de efeito e agir como se fossem verdade faz com que nos tornemos uma massa, uma substância sem forma nem paladar. Vivemos repetindo e perpetuando ideias que não nos pertencem e a vida se torna parada e sem significado.

Na verdade, a maioria das pessoas acredita em todo o tipo de chavões, sem ao menos se questionar sobre a sua veracidade. Quem acredita em tudo sem pensar se é verdadeiro ou falso, acaba colocando ideias falsas na sua vida, repetindo-as também para os outros. Somos o que pensamos, e pensamos no que damos importância.

Começar a prestar atenção no que dizemos e fazemos, é ter um crescimento espiritual.

flor-vermelha-perto-1920x1080

Quando Você se Identifica com a Depressão

Quando você se identifica com a depressão e mergulha profundamente nela, fica difícil acreditar que é possível sair desse estado. Por detrás de toda essa aparente escuridão, você tem o seu eu que está imune a qualquer situação. O verdadeiro eu nunca pode ser obscurecido pela depressão, nunca pode ser afastado do caminho da consciência. A felicidade que você está esperando e que parece nunca acontecer, está lá, aguardando ser descoberta.

 

É claro que a depressão está ligada a sentimentos que foram se desgastando ao longo do tempo, menos valia, baixa auto estima, e até a saúde. Ao se recriminar, por exemplo, gasta suas energias centrado na culpa, remoendo a situação, em vez de se conectar no eu que mora dentro de você. O fato de não aceitar as coisas como são, faz com que tenha um controle exagerado sobre a vida externa, temendo que a situação piore ainda mais. Acha que perdeu alguma coisa, sonhos, realizações, projetos, idealizações, e que nunca vai poder se recuperar da perda. O seu eu, escondido no meio do nada, parece não existir, ficou sem uso. O fato de ter sido ignorado criou a ilusão de que os seus caminhos se fecharam.

 

É provável que se pergunte, será que vou ficar deprimido pelo resto da vida? Depende de você. Se decidir mudar o foco e, em vez de depressão, perceber a parte sua que quer se realizar, tudo pode mudar.

 

Depressão é infelicidade. Investigue o seu passado e veja de onde vem esse sentimento que o coloca para baixo. Ao fazer isso, a verdadeira razão é revelada, o verdadeiro sentimento que provocou esse estado será desvendado.

 

A felicidade permeia todos os seus sentimentos, até mesmo a depressão. Pode ser que no início pareça não durar, mas lembre-se que o trabalho de se colocar para cima é igual ao de se colocar para baixo. Cuide-se, faça psicoterapia.

torta-de-morango

O Amor

O amor parece ser um dos conceitos mais mal compreendidos do mundo, apesar do anseio por amor estar claramente em toda a parte.  O que falta é a habilidade para o compreender o suficiente, para que possa dar certo.  Por isso, quando ele acontece, parece nos derrubar, em vez de nos tornar companheiros plenos na aventura da vida.

Existe todo o tipo de amor, o amor romântico ou sexual é apenas um tipo, no entanto parece ser o primeiro da lista, o ponto onde todas as pessoas parecem fracassar.

Parece haver um roteiro social pré-estabelecido para que as pessoas se encaixem e assim dê certo, um roteiro que parece ser seguro e sem erro.  Queremos que o sonho que abrigamos em nossa cabeça se realize, queremos que aconteça em nossas vidas para que possamos ser felizes.

Os atritos começam quando percebemos que a outra pessoa não vai preencher o que esperamos dela. As “regras” não são cumpridas, o outro não faz o que se espera dele. Combinamos nos primeiros meses, parece até que já nos conhecíamos há muito tempo, mas depois começamos a ver os defeitos e vem o desinteresse e o sofrimento.

Quando pequenos aprendemos com os nossos pais, como eles eram e como se relacionavam dentro do casamento. Poucas pessoas podem dizer que os pais formavam um casal compatível e que cresceram no maior amor e compreensão. A grande maioria das pessoas relata brigas e discussões que assistiram quando eram crianças.

Os meios de comunicação também parecem não ajudar na nossa aprendizagem do que é um relacionamento bem estruturado. Vemos filmes, novelas e seriados com os mais variados tipos de conflito acontecendo. Por isso ficamos sem noção, perdidos, sem saber o que fazer. Seguimos então as regras tradicionais, o que normalmente todos fazem, pois parece ser o mais seguro. Mas a vida dá muitas voltas e a toda a hora precisamos nos adaptar ao que acontece.

Todos nós procuramos afeição, de alguma maneira, e mesmo quando estamos desiludidos e dizemos que desistimos de procurar alguém, mantemos no fundo uma esperança.

Aprenda uma maneira de se relacionar adequada ao seu caso. Em todos os campos de relacionamento, com você mesmo, trabalho, família, namoro ou casamento. Seja feliz.

Cuide-se, faça psicoterapia.

A primeira coisa a fazer é admitir para si mesmo que precisa mudar. Dê o primeiro passo. A psicoterapia ajuda a resolver e a trazer o equilíbrio para dentro de você. Inscreva-se nos grupos de relacionamento. Saiba mais.

passarinho-folhas-verdes-1

A riqueza é criada pela mente

Os pensamentos têm uma enorme influência na nossa vida e nos resultados que apresentamos ao mundo, por isso se diz que a riqueza é criada pela mente.
O estudo de como os pensamentos afetam o comportamento humano é chamado de psicologia, que estuda exatamente o que leva as pessoas a apresentarem determinados comportamentos. No que se refere ao tema prosperidade, muitos autores metafísicos hoje em dia ensinam a melhorar financeiramente a partir de mudanças na maneira de pensar.

 

Muitas pessoas que se consideram espiritualizadas, por exemplo, concebem o dinheiro como sendo algo do mundo material, que não compra a felicidade, que traz à tona o pior de cada um, etc. Estes conceitos por si só já são empecilhos para a prosperidade.

 

Na verdade, não existe separação entre o mundo espiritual e o mundo material, todas as coisas do universo pertencem ao mesmo criador. Todos e tudo fazem parte da mesma essência, da mesma grande obra universal.

 

Temos o hábito de nos identificar com a mente. Identificação significa que estamos sempre pensando em alguma coisa e acreditando no que a mente nos diz. Como somos criados com o hábito de que pensar é muito bom, não percebemos que o barulho incessante da nossa cabeça nos prejudica. Assim, passamos os dias e as noites pensando sem parar, repetindo incessantemente as mesmas histórias. O excesso de pensamentos cria o medo e o sofrimento, pensar demais pode se tornar uma doença.
A ideia na verdade não é parar de pensar completamente. Pensar é uma capacidade do ser humano. O que acontece é que se usa essa capacidade sem nenhum controle, provocando resultados desfavoráveis.

 

A riqueza é então um produto do pensamento, que moldamos conforme queremos, sem perceber. Ao criar pensamentos de dificuldade e pobreza, de falta de merecimento e de ignorância das leis divinas da prosperidade, estamos construindo em pensamento a sorte financeira.

 

Por isso procure sempre corrigir o padrão do seu pensamento no que respeita à prosperidade, alimentando conceitos de abundância e merecimento. Sempre com muita honestidade e criatividade. Cuide-se, faça psicoterapia.

 

A primeira coisa a fazer é admitir para si mesmo que precisa mudar. Dê o primeiro passo. A psicoterapia ajuda a resolver e a trazer o equilíbrio para dentro de você. Inscreva-se nos grupos de relacionamento. Saiba mais.

joaninha-vermelha-em-flor-amarela

Renuncie à Personalidade

Renunciar à personalidade significa perceber “lados” que você desenvolveu em si mesmo de maneira inconsciente. Hoje em dia essa escolha atrapalha a convivência com os outros e consigo mesmo. Geralmente esses “lados” são bem vistos socialmente, acreditando que é normal reagir a tudo de maneira dramática. Pode se dizer que é daí que surgem a maioria dos problemas.

 

A personalidade é composta por vários “lados” ou facetas e são usados nas mais variadas situações, quase sem controle. Por exemplo, em uma situação difícil você pode acessar o seu lado medroso, ciumento, irritado, raivoso, etc. Isso significa que você sai do equilíbrio e “vai para o lado”, onde acessa desvios do que seria a verdadeira maneira de ser.

Esses “lados” foram criados em algum momento do seu passado, onde algo aconteceu que pegou você desprevenido. Para que isso não acontecesse novamente você criou um “lado” defensivo e acreditou que agindo assim estaria preparado para o que desse e viesse. Se pensarmos então que, ao longo da vida, criamos vários “lados”, poderemos facilmente perceber como poluímos a nossa verdadeira maneira de ser.

Ao contrário do que podemos imaginar, essas defesas prejudicam muito a nossa vida, pois sobrecarregam o pensamento. É como se constantemente alimentássemos a mente com veneno, sem sequer usar um antídoto, já que não questionamos a nossa atitude. A mente, por sua vez, fica repetindo as afrontas sofridas, fazendo com que elas se tornem atemporais. Isso significa que um evento que aconteceu na infância, e para o qual você criou um ”lado” defensivo, seja repetido mentalmente como se tivesse acontecido hoje.

Quando dizemos que renuncie à sua personalidade, queremos dizer que precisamos nos desapegar de todos esses ”lados”. É possível fazer isso quando percebemos conscientemente qualquer manifestação nesse sentido.

Na verdade, a personalidade deveria desaparecer e dar lugar à verdadeira consciência, ao equilíbrio total, em todas as horas, sozinhos ou no meio da multidão. Cuide-se, faça psicoterapia.

 

A primeira coisa a fazer é admitir para si mesmo que precisa mudar. Dê o primeiro passo. A psicoterapia ajuda a resolver e a trazer o equilíbrio para dentro de você.

 

Inscreva-se nos grupos de relacionamento. Saiba mais.

arvore-e-estrada

O Difícil Nunca me Deteve

Você precisa se curar da identidade acomodada que o mantém repetindo velhos padrões de comportamento, sem nunca ter a coragem de mergulhar e descobrir onde está a saída. Geralmente esse mergulho é definido como difícil, e assim as mesmas velhas coisas continuam a aflorar em sua vida. O mesmo tipo de relacionamento, de líder, de trabalho e a mesma quantidade de dinheiro. Diga a si mesmo que o difícil nunca o deteve, e aceite uma nova vida. Cuide-se, faça psicoterapia.

 

A primeira coisa a fazer é admitir para si mesmo que precisa mudar. Dê o primeiro passo. A psicoterapia ajuda a resolver e a trazer o equilíbrio para dentro de você.

 

Inscreva-se nos grupos de relacionamento. Saiba mais.

flor-girassol-jardim-rosa-verde-1920x1080

Já Encontrou o Que Realmente Gostaria de Fazer na Vida?

É importante focar a atenção nesta questão, perguntar a si mesmo o que realmente gostaria de fazer na vida.

 

Encontrar o propósito de vida é entrar na frequência que tem mais afinidade com você, para que tudo valha a pena. Ficar fora desse propósito pode ter um efeito na alma, neuroses e depressões. As doenças não são só físicas, começam no pensamento. No início não tem a ver com nada físico, tem a ver com o que não é físico, com a maneira com que articulamos os nossos pensamentos.

 

Muitas vezes as regras do jogo são dadas pelos pais, pelo que absorvemos dos outros e também do que observamos. Aceitando sem questionar, acabamos muitas vezes nos distanciando da frequência do que a alma realmente quer.

 

A nossa vida é uma articulação do modo como pensamos, experiências, percepções e reações. A articulação do pensamento então é essencial para que o resultado seja o que esperamos. Perceber tudo através do intelecto nem sempre é o melhor caminho, é preciso aprender a sentir e a intuir.

 

O pensamento humano está sempre voltado para receber informações do mundo externo e, de certa forma, essa possibilidade existe. Entretanto, quando certas aspirações parecem muito cristalizadas, o melhor caminho para ter acesso a elas é a meditação.

 

Ao meditar, autorize o propósito de vida a se manifestar, sinta-se pronto para aceitar que esse novo caminho se manifeste. É um processo de descobrir o que em nós não está bem e nos tornarmos disponíveis para novas oportunidades.

 

O que é que eu quero ser, o que quero fazer? Pare por um tempo e fique focado e receptivo. Dedique-se a autorizar mentalmente que novas ideias levem a mudanças significativas.

 

Todos temos algo que é o melhor para nós, a tarefa para a qual nascemos. Algumas pessoas têm isso definido, outras não. Para quem ainda não sabe, vamos lá descobrir agora? Cuide-se, faça psicoterapia.

 

A primeira coisa a fazer é admitir para si mesmo que precisa mudar. Dê o primeiro passo. A psicoterapia ajuda a resolver e a trazer o equilíbrio para dentro de você. Inscreva-se nos grupos de relacionamento. Saiba mais.

velas-acesas

Quietude Interna

Quietude interna é o movimento energético feito de dentro para fora, em meditação. É um movimento natural do espírito. Tememos perder o controle da nossa vida se ficarmos quietos, então cultivamos o pensamento frenético, que dá a sensação de estarmos resolvendo coisas importantes. Queremos que o mundo entre em nós e nos traga felicidade, mas fazemos o oposto e esse movimento é materialista. Na versão espiritualista aquietamos a mente, confiamos e não tememos a entrega.

 

Cuide-se, faça psicoterapia.

 

A primeira coisa a fazer é admitir para si mesmo que precisa mudar. Dê o primeiro passo. A psicoterapia ajuda a resolver e a trazer o equilíbrio para dentro de você. Inscreva-se nos grupos de relacionamento. Saiba mais.

logo_fundo_escuro

Endereço
Rua Visconde de Pirajá, 111 Ipanema Rio de Janeiro, RJ

Telefone:
(21) 3902-3465

Inscreva-se na minha newsletter
Receba todas as novidades do site em seu email
Enviar
Você poderá remover seu email sempre que quiser
close-link