Tédio

É a falta de si mesmo, o vazio existencial. A maior parte das pessoas precisa estar sempre sendo estimulada por algo externo, para não sentir tédio. Isto ocorre quando a procura por distrações falha. Distração significa tirar o foco do que realmente interessa, que é a conexão consigo mesmo.

A experiência do tédio, é a resistência de ficar a par do que se está sentindo por dentro. Em vez de sentir as emoções e de ficar consciente do funcionamento do seu sistema pessoal, tende a fugir das experiências internas, procurando estímulos no mundo. Essa maneira de proceder leva à dependência, embora ela apareça disfarçadamente, e por isso não seja considerada como fuga do real.

Quando a pessoa está “profundamente em si mesma”, nada a pode abalar e não precisa de ter nenhuma dependência.

Mude a sua maneira de pensar, refaça a sua vida e seja feliz.

Author image

Psicóloga Maria Manuela Ferreira

Maria Manuela Ferreira, é Psicóloga, com mestrado em Educação e Saúde pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, pós-graduação em Psicologia Analítica, de Carl Gustav Jung.
  • Ipanema, Rio de Janeiro